Previsão de preços do petróleo bruto goldman sachs

O Goldman Sachs disse que os dados para o período de maio a junho sugerem que a demanda global por petróleo permanece forte, impulsionada pelo crescimento econômico robusto. “Os dados de Estados Unidos, Japão, Índia, China, Coreia do Sul, Brasil, México, Espanha e França, que respondem por 52 por cento da demanda global e têm 06/10/2014 · O Petróleo Bruto é negociado estável em 91,00, mesmo enquanto o Brent mostrou uma queda de 7 pontos para trocar em 93,35 dólares com o excedente global de petróleo ainda pesando a mercadoria. O Brent caiu para o menor nível em mais de dois anos em meio a sinais de que os estoques globais estão superando a demanda. O Goldman Sachs prevê que a demanda por petróleo crescerá em 1,60 milhão de bpd no segundo semestre. A instituição estima o preço médio do Brent em 2017 em 52 dólares por barril, com crescimento real do Produto Interno Bruto (PIB) global de 3,7 por cento. Conforme o Goldman Sachs, os número de maio a junho sugerem que o crescimento na demanda por petróleo foi de 1,81 milhão de bpd no segundo trimestre, acima do incremento de 1,55 milhão de bpd no trimestre imediatamente anterior, apesar da alta nos preços em um ano. O Goldman Sachs prevê que a demanda por petróleo crescerá em 1,60 Tn Petróleo - A primeira revista brasileira voltada exclusivamente para o setor de petróleo, gás e biocombustíveis. Assine a TN Petróleo. [email protected] CLIQUE AQUI E ASSINE. Confira a última edição. ANO XX 2019 | N° 127. Barril abaixo dos US$ 40, prever o banco Goldman Sachs Conforme o Goldman Sachs, os números de maio a junho sugerem que o crescimento na demanda por petróleo foi de 1,81 milhão de bpd no segundo trimestre, acima do incremento de 1,55 milhão de bpd no trimestre imediatamente anterior, apesar da alta nos preços em um ano. 27/10/2014 · Os contratos futuros de petróleo bruto operam em queda nesta segunda-feira, após o Goldman Sachs reduzir suas previsões de preços para o primeiro semestre do ano que vem. O banco disse que mudou suas previsões do petróleo para o primeiro semestre de 2015, ao projetar preços mais baixos no médio prazo. A previsão do banco […]

Obtenha a sua transmissão live GRATUITA de preço Petróleo Bruto (Petróleo Bruto) e dados actualizados - gráficos, taxas, análises & previsões. Entre Agora!

16/01/2018 · Preços do petróleo podem superar projeções, diz Goldman Sachs Banco de investimento estimou em suas previsões que o Brent e o petróleo WTI devem ter um preço médio de 62 dólares e 57,5 dólares por barril em 2018. Por Eileen Soreng, da Reuters. (Reuters) - O Goldman Sachs elevou sua previsão para os preços do petróleo este ano, com a oferta atingida pela implementação de cortes de produção liderados pela Opep e pelas sanções dos EUA ao Irã e à Venezuela. O ba 23/02/2012 · CINGAPURA, 23 Fev (Reuters) – O banco de investimentos Goldman Sachs estima que o spread (diferença) entre entre os futuros de petróleo bruto dos EUA e o do tipo Brent para setembro vão cair a 5 dólares, após a reversão em junho do oleoduto Seaway para transportar petróleo de Cushing Seeway para o Golfo do […] (Reuters) - O Goldman Sachs elevou suas previsões de preços do petróleo para 2018, citando menores estoques no próximo ano e o forte empenho demonstrado por Rússia e Arábia Saudita, na semana passada, para estender o período de cortes de produção na reunião liderada pela Opep em Viena. 16/01/2018 · Os preços do petróleo podem superar projeções nos próximos meses, devido a uma crescente demanda e a um forte compromisso da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) com seus cortes de produção, disse o Goldman Sachs nesta terça-feira.

19 Nov 2019 Com a economia retraída, a demanda por petróleo bruto deve cair 4 – A consultoria Goldman Sachs é mais pessimista sobre o xisto americano: reduziu sua previsão de fornecimento em 2020 de xisto para apenas 600.000 bpd. a OPEP corre o risco de enfrentar uma queda drástica nos preços da 

À espera do quadro de preços previstos pelo cartel da OPEP, a ser divulgado na quarta-feira, a Rússia, um dos principais produtores mundiais não pertencentes à organização, tampouco vê o petróleo bruto acima dos 50 dólares.